DICAS DE CONSUMO CONSCIENTE

DICAS DE CONSUMO CONSCIENTE

Moda não é só comprar as tendências da última coleção e encher seu closet com vestidos, calças, sapatos e um milhão de peças divinas que você nunca vai usar. Moda se trata também de fazer um consumo consciente. Essas duas palavrinhas que temos ouvido muito por aí podem parecer em papo passageiro, por que, afinal, tá na moda ser sustentável e tudo mais… Mas o consumo consciente DEVE ser o comportamento padrão de todo mundo!

Além de fazer bem ao meio ambiente e ao seu bolso, com o consumo consciente você compra apenas aquilo de que precisa, o que evita aquele acúmulo de roupas que só servem pra pegar poeira no fundo do armário.

Mas então, como aplicar o consumo consciente quando se trata de moda? Concordamos que, de longe, o mais difícil é não ceder àquela blusinha linda que foi amor à primeira vista na loja. O famoso “comprar por impulso”. Mas calma, também não é nenhuma prova de fogo e você não precisa deixar de comprar nada que tenha gostado. Como a gente sempre fala por aqui, é uma questão de ter equilíbrio.

Sabendo disso, basta colocar os nossos passos em prática e ver como você vai adaptar rapidinho os seus hábitos de consumo!

IMAGEM1

1- Regra de um ano. Essa é a nossa primeira dica por que ela vai influenciar todas as outras. Faça uma limpeza caprichada no seu guarda-roupas. Separe as roupas e os calçados em categorias (trabalho, festa, ficar em casa, etc). Feito isso, pegue tudo que você não usa há um ano ou mais e doe para alguma ONG ou centro comunitário. Outra opção é vender ou trocar por outras peças em um brechó.

IMAGEM2

2- Antes de comprar, se faça as seguintes perguntas que estão listadas em ordem decrescente de importância:
Você realmente gostou dessa roupa?
Ela caiu bem em você (ou vai ter que se ajustada)?
Ela combina com sapatos, acessórios e outras peças que você já tem?
Você tem dinheiro pra comprar essa roupa sem te desfalcar depois?
Você está precisando dessa roupa?
Se a resposta pra pelo menos três dessas perguntas for não, então resista à tentação e saia da loja sem olhar pra trás.

3- Faça uma lista. Sim, igual aquela de supermercado. Quando for sair pra fazer compras, leve sempre uma lista de prioridades com as principais peças de roupa que você tem necessidade, assim você não corre o risco de sair comprando o que vê na frente e nem de esquecer nada importante. O indicado é fazer essa lista junto com o passo 1.

4- Olho na marca! Você amou a peça, mas sabe que a marca está envolvida em escândalos de trabalho escravo ou faz teste em animais, no caso das makes. Sabemos que é um trabalho de formiga, mas já pensou se todo mundo parar de comprar desse tipo de marca?! O mundo seria um lugar muito melhor…
Nossa dica é investir em marcas que fazem trabalhos sociais e/ou ambientais ou que doam parte dos lucros para instituições de caridade.

IMAGEM3

5- Enjoou? Customize! Essa dica é a mais divertida de todas! Se você enjoou das suas roupas e não aguenta mais nem olhar pra elas, pegue a tesoura, tinta de tecido e mãos à obra. Existem mil e um vídeos por aí de como customizar suas roupas sozinha com técnicas super bacanas, mas se você tem medo de acabar estragando a peça, leve em uma costureira.

6- Brechós. Ah, os brechós… São, sem dúvida, o lugar favorito de muitas pessoas na hora de fazer compras. Além de ser tudo muito barato, muitos brechós são fontes de renda para hospitais, ONGs e outras iniciativas do gênero. Ao contrário do que muita gente pensa, um dos pontos mais altos dos brechós e bazares são as roupas. Ok, a grande maioria é de segunda mão, mas é aí que vem a diversão: garimpar! Como são peças doadas ou compradas de maneira avulsa, um brechó nunca vai vender duas peças iguais, então seu trabalho é garimpar entre as prateleiras, araras e cabides. São peças que não existem em nenhuma outra loja!
Outro ponto positivo é que você também pode doar ou até trocar as roupas separadas durante o passo1 nesses lugares, o que pode gerar três resultados: você doa para uma loja cujo lucro é revertido para caridade; você troca suas roupas usadas por outras; ou você pode tirar um dinheirinho vendendo suas roupas para essas lojas. Qualquer uma das três opções fazem tudo valer à pena!

Se curtiu nossos passos de como aplicar o consumo consciente na sua vida, tá esperando o que pra colocar em prática?!

eder

o prazer da moda e o bem estar da mulher e ter saúde o prazer da vida